INFORMAÇÕES ÚTEIS
→ Dicas

→ Alfândega

→ Documentos

→ Página inicial

Dicas



Várias são as situações que nos constrangem ou que nos fazem sentir perdidos ... Normalmente acontecem quando estamos fora do país. Aqui vão algumas dicas para uma viagem tranqüila!

Perdeu o passaporte ?

Antes de viajar, tire uma cópia completa do passaporte e deixe-a guardada em lugar seguro. Mas se o inevitável acontecer, procure um posto policial e registre a perda ou roubo. Depois vá ao consulado brasileiro e explique o que aconteceu. Como o passaporte tem um bom valor no mercado paralelo, prepare-se para responder a um inevitável interrogatório... e mais: para receber um novo documento ainda em viagem você precisará de um boletim de ocorrência, o CPF, a carteira de identidade e o titulo de eleitor. O novo passaporte sai, em geral, em cincos dias. Sem esses documentos você não poderá cruzar a fronteira e terá de voltar para casa com um salvo-conduto.

E se você perder ou danificar a passagem aérea?

Em caso de perda do bilhete, o passageiro deverá dirigir-se à empresa que o emitiu e solicitar a segunda via. No ato, o passageiro deverá assinar um termo de responsabilidade comprometendo-se a ressarcir a empresa aérea se o bilhete perdido for utilizado. Em caso de bilhete danificado, a empresa aérea o substituirá por outro.

Você desembarcou e a sua conexão já havia partido ?

Nunca aceite conexões com menos de uma hora de intervalo entre desembarque e embarque. O ideal são conexões com pelo menos duas ou três horas de diferença. A companhia aérea que emitiu o bilhete deve garantir a sua chegada ao destino final, mesmo que você embarque e desembarque em dois ou três aviões para chegar até lá. Os deveres da companhia aérea enquanto você estiver aguardando em terra até embarcar em outro vôo, são: bancar refeições, acomodações e todos os confortos para minimizar o transtorno.

Sua bagagem extraviou?

A melhor proteção, se você estiver levando roupas caras, é pagar por um seguro viagem que inclua cobertura para roubo de bagagem. Em geral, a indenização vai de 400 a 2 mil dólares por volume. Além disso, evite as malas da moda e é bom dividir as roupas em dois volumes. Se um deles for perdido, restará o outro. O jeito é procurar a empresa aérea, preencher o registro de irregularidade de bagagem (RIB), descrever seu itinerário nas próximas 72 horas e solicitar a ajuda para compra de roupas (de US$ 50 a US$ 200).

Se a companhia encontrar sua bagagem nesse período, terá a obrigação de fazê-la chegar às suas mãos. Mas apenas depois de um mês de sumiço você terá direito a indenização. Paga-se pouco, se você não houver feito o seguro. Nos vôo nacionais, cada mala vale o equivalente a 183 reais. Nos internacionais, são 20 dólares por quilo e um máximo fixado em 400 dólares. Também é possível recorrer ao Procon, que defende uma reparação "real" dos danos. Exemplo: se você foi obrigado a comprar roupas de frio, deverá ser ressarcido.

Carro alugado

Quem viaja com carro alugado deve contratar um seguro. Dependendo do carro, o preço pode até ser um pouco salgado... mas é o caro que sai barato. Um sinistro desprevenido acaba com o humor e a mais planejada viagem de férias! Atenção: Alguns cartões de crédito já têm esse tipo de seguro embutido; veja se é o caso do seu. Com o seguro, ligue para empresa que você alugou a carro, relate o incidente e espere a ajuda. Além de não pagar nada poderá continuar a viagem com outro carro da locadora.

Cartão, dinheiro em espécie ou travel?

Para quem não sabe viver sem o dinheiro de plástico, aumentar o limite é imprescindível. Também é útil contratar mais de um cartão; ainda assim leve algum dinheiro vivo ou então cheques de viagem. Por fim, informe-se sobre os costumes do país a ser visitado, em Cuba, por exemplo, os cartões de vários bancos americanos não são aceitos.

Levaram tudo?

Turistas são minas de ouro! Para diminuir a chance de ser roubado, tente não parecer um. Evite abrir o mapa numa esquina, deixar a bagagem aparecendo no porta-malas ou abrir a carteira recheada de notas em um bar. Seja discreto e guarde em cinturão sob a roupa. Se mesmo com todas esses cuidados foi inevitável o assalto, faça o boletim de ocorrência na delegacia mais próxima e comunique o furto ao consulado, cancele cartões de crédito ou cheques de viagem. Deixe sempre seu endereço, quem sabe um bom samaritano ache os documentos e os encaminhe para consulado brasileiro, que os remeterá ao Brasil?

Foi barrado na alfândega?

Infelizmente não há como prevenir! Isso pode acontecer com qualquer um que, aos olhos dos agentes aduaneiros, pareça um imigrante em potencial. Resta a você convencê - los do contrário, mostrando a passagem aérea com a volta marcada e todos os vouchers e recibos relativos a viagem. Se não der certo, peça para ligar para o consulado.

Deu overbooking... Você não embarcou ?

Para garantir uma poltrona, o segredo é confirmar a reserva. Se seu agente de viagens não estiver disponível, confirme você mesmo. Três dias antes do embarque telefone para a companhia aérea, cheque a data, horário do vôo e marque o número do seu assento. Chegue sempre ao aeroporto mais cedo, com pelo menos uma hora de antecedência nos vôos nacionais e duas nos internacionais. Se ainda assim der overbooking, a companhia aérea logo oferecerá uma série de facilidades, na verdade, quase todas uma obrigação da empresa.

Primeiro tentará embarcá-lo em outro vôo, num intervalo máximo de quatro horas. Se não existir essa possibilidade, é um direito seu: refeições, acomodação, telefonemas e transporte até o novo embarque. Caso seu compromisso não permita a espera, a empresa irá reembolsá-lo num prazo de 30 dias. Se essas regras não forem respeitadas, recorra ao Departamento de Aviação Civil do Ministério da Aeronáutica - DAC - e apresente uma queixa formal no próprio aeroporto, ou envie uma carta:

Alguns Sites para você obter mais informações úteis:

→ Viaje Legal fonte: Ministério do Turismo
→ Car­tilha do Consumidor - Edição Especial Turismo fonte: IBEDEC Defesa do Consumidor
Koru Bonus